Método Escoteiro

Os fundamentos são os elementos básicos do Escotismo, decorrentes da proposta original de Baden-Powell. Constitui-se de: definição do Movimento, propósito, princípios e Método Escoteiro. Excetuando-se a definição, que não tem precedência hierárquica, os demais estão em ordem de prioridade.

Definição

O Escotismo é um movimento educacional de jovens, com a colaboração de adultos, voluntário, sem vínculos político-partidários, que valoriza a participação de pessoas de todas as origens sociais, raças e crenças, de acordo com o propósito, os princípios e o Método Escoteiro concebido pelo fundador, Baden-Powell.

Propósito

O propósito do Movimento Escoteiro é contribuir para que os jovens assumam seu próprio desenvolvimento, especialmente do caráter, ajudando-os a realizar suas plenas potencialidades físicas, intelectuais, sociais, afetivas e espirituais, como cidadãos responsáveis, participantes e úteis em suas comunidades, conforme definido no Projeto Educativo dos Escoteiros do Brasil.

Princípios

a) Dever para com Deus - adesão a princípios espirituais e vivência ou busca da religião que os expresse, respeitando as demais;

b) Dever para com o Próximo - lealdade ao nosso País, em harmonia com a promoção da paz, compreensão e cooperação local, nacional e internacional, exercitadas pela fraternidade escoteira. Participação no desenvolvimento da sociedade com reconhecimento e respeito à dignidade do homem e ao equilíbrio da natureza;

c) Dever para consigo mesmo - responsabilidade pelo seu próprio desenvolvimento.

Método

O Método Escoteiro, com aplicação planejada e sistematicamente avaliada nos diversos níveis do Movimento, caracteriza-se pelo conjunto dos seguintes elementos:

a) Aceitação da Promessa e da Lei Escoteira: todos os membros assumem, voluntariamente, um compromisso de vivência da Promessa e da Lei Escoteira.

b) Aprender fazendo: educando pela ação, o Escotismo valoriza:

• O aprendizado pela prática;
• O treinamento para a autonomia, baseado na autoconfiança e iniciativa;
• Os hábitos de observação, indução e dedução.

c) Vida em equipe, denominada nas Tropas “Sistema de Patrulhas”, incluindo:
• A descoberta e a aceitação progressiva de responsabilidade;
• A disciplina assumida voluntariamente;
• A capacidade tanto para cooperar como para liderar.

d) Atividades progressivas, atraentes e variadas, compreendendo:
• Jogos;
• Habilidade e técnicas úteis, estimuladas por um sistema de distintivos;
• Vida ao ar livre e em contato com a natureza;
• Interação com a comunidade;
• Mística e ambiente fraterno.

e) Desenvolvimento pessoal com orientação individual considerando:
• A realidade e o ponto de vista dos jovens;
• A confiança nas potencialidades de cada jovem;
• O exemplo pessoal do adulto;
• Seções com número limitado de jovens e faixa etária própria.

Ramos

Os jovens são divididos conforme a faixa etária em vários ramos ou secções. Cada ramo possui um programa de desenvolvimento e de atividades apropriados à idade e ao desenvolvimento mental, intelectual, espiritual, físico e social do jovem.

  • Ramo Lobinho

    Para meninos e meninas de 6 a 10 anos. Seção: Alcateia de lobinhos, Alcateia de lobinhas, ou Alcateia mista. São chamados de Lobinhos, divididos em Matilhas (grupos de quatro a seis Lobinhos). Trabalha-se a fantasia, utilizando como fundo de cena a História do Livro do Jângal (Mogli, o menino lobo);
  • Ramo Escoteiro

    Para rapazes e moças de 11 a 14 anos. Seção: Tropa de escoteiros, Tropa de escoteiras ou Tropa escoteira mista. São os Escoteiros, divididos em Patrulhas (grupos de seis a oito Escoteiros). Trabalha-se a aventura, através da vida ao ar livre;
  • Ramo Sênior

    Para rapazes e moças de 15 a 17 anos. Seção: Tropa de seniores, Tropa de guias ou Tropa sênior mista. São os Seniores e Guias Escoteiras, divididos em Patrulhas (grupos de quatro a seis Seniores e Guias). Trabalha-se com o desafio aos limites, tanto físico, quanto intelectual, social e espiritual;
  • Ramo Pioneiro

    Para rapazes e moças de 18 a 21 anos. Seção: Clã Pioneiro. São os Pioneiros, que se organizam em Equipes de Interesse, com quantidade variável de jovens. Tem como objetivo trabalhar o serviço ao próximo, como forma de melhorar a sociedade em que vivemos.